Nonoai: Comunidade se une em caminhada pela vida e pontua o setembro amarelo

O mês de setembro marca a luta contra um problema de saúde mundial considerado grave: o suicídio. Por vários anos evitava-se falar sobre isso. Era um assunto rodeado de tabus, o que não permitia enxergar quem estava mais vulnerável. A Organização Pan-Americana da Saúde / Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) alerta que o suicídio é responsável por uma morte a cada 40 segundos no mundo e é a segunda principal causa de morte entre as pessoas de 15 a 29 anos de idade.

Com o objetivo de pontuar a data e chamar a atenção para o problema, várias entidades de classe de Nonoai estão se unindo para abrir o debate na comunidade. Dentro desta ação, a Secretaria Municipal de Saúde e a Secretaria de Educação, com apoio das escolas da rede municipal de ensino, promoveram na tarde desta quarta-feira, (dia 12/09) uma caminhada pela vida. A atividade iniciou às 14 horas em frente ao Posto de Saúde central e circulou pela praça Getúlio Vargas retornando ao ponto de partida.

A aluna Carolina Camargo dos Santos Almeida, que participou da caminhada, achou bem interessante a ideia do evento, e comenta que o assunto é abordado na escola, onde é explicado que quando uma pessoa quer cometer suicídio, ela não quer tirar a própria vida e sim matar a dor que existe dentro dela. Carolina também comenta que já conheceu pessoas que passaram por momentos difíceis, e sempre tenta conversar e ajudar.

A professora Rosangela Martins, que acompanhou seus alunos durante a caminhada, disse que esse tipo de ação mostra a realidade local. “A nossa cidade, tem muitos casos de suicídios, então acho que é uma coisa que a gente tem que começar a falar, e a escutar também. Aprender a não julgar as pessoas pelo que elas passam, por que ninguém sabe o problema que cada um enfrentando no seu dia-a-dia” explica.

Rosangela também ressalta a importância de trabalhar o assunto em sala de aula. “Eu como professora trabalhei com os alunos isso, conscientizando, levando eles a refletir sobre o porque do suicídio, o porque das pessoas estarem em quadros depressivos bem avançados não tendo vontade de viver. Acho que o importante é prevenir, procurar ajuda e apoio”.

Em Nonoai, só nos primeiros 8 meses deste ano, foram registrados 6 suicídios.

A Brigada Militar acompanhou a caminhada dando segurança aos participantes

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

*

error: Conteúdo Protegido. Entre em Contato.