Esta votação foi encerrada (since 1 mês).

Passo Fundo: Município tem 17 mortes por coronavírus e 206 casos confirmados

Com bandeira vermelha decretada pelo distanciamento controlado do governo estadual, Passo Fundo está na mira do coronavírus há 43 dias, desde o primeiro caso confirmado da doença na cidade, em 25 de março. Até a última atualização, nesta terça-feira (5), a cidade registrava 206 casos confirmados, além de 17 mortes pela Covid-19. Os números representam uma taxa de letalidade de 8,25%.

Nos últimos dias, Passo Fundo registrou os mesmos números de óbitos que Porto Alegre, capital do estado, o que preocupou a comunidade e também as autoridades. Até o fechamento desta reportagem, ambas cidades contavam com 17 óbitos registrados, os maiores números do Rio Grande do Sul.

O prefeito de Passo Fundo, Luciano Azevedo, declarou que o aumento de mortes e casos confirmados no município preocupa a gestão municipal. “Nos preocupa muito o aumento de casos e também os óbitos. Todos os procedimentos estão sendo feitos para que possamos controlar esses números, que nesse momento impressionam”, disse.

Em 43 dias, Passo Fundo passou por diferentes situações, desde o fechamento do comércio em decreto municipal até a reabertura e, mais recentemente, o fechamento por decreto transitório estadual, junto com Lajeado, outra região com bandeira vermelha no Estado, mas com menos casos e mortes que Passo Fundo. Além disso, neste período, Passo Fundo registrou surto de coronavírus no lar de idosos Nossa Senhora da Luz, com um óbito e 18 casos confirmados de Covid-19, e outro foco de contágio no frigorífico JBS, que registrou 66 casos confirmados, além de quatro mortes de contatos próximos de trabalhadores com a doença confirmada.

A situação fez com que os hospitais da cidade recebessem aporte financeiro e investimentos, sobretudo com leitos UTI. Nessa terça-feira, a taxa de ocupação de leitos UTI em Passo Fundo registrava 82,4%, sendo 20 pessoas hospitalizadas com Covid-19. Segundo Luciano Azevedo, mais uma reunião com os hospitais de Passo Fundo foi realizada nessa terça-feira com objetivo de alinhar a situação no combate à pandemia.

“Os profissionais médicos vão seguir trabalhando muito sério para combater o vírus que, infelizmente, é um problema espalhado em mais de 150 municípios do Rio Grande do Sul”, completou.

 

Reavaliação de bandeiras

O governador Eduardo Leite declarou que irá fazer uma nova leitura das bandeiras ainda nesta semana. “Vamos fazer uma nova leitura das bandeiras para identificar o risco para que as duas regiões possam ser observadas a partir dos números mais recentes, para ver se a bandeira vermelha permanece”, anunciou nessa terça-feira. A mudança pode ser para bandeira preta, o que seria o modelo de distanciamento máximo, com medidas de lockdown (fechamento total das atividades econômicas) ou para bandeira laranja, com um nível mais controlado da pandemia.

 

Empresários esperam alternativa

Com o discurso de que o comércio não é o foco de contágio e a necessidade de vendas com a proximidade do Dia das Mães, representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas de Passo Fundo (CDL) e Sindilojas se reuniram com o governador Eduardo Leite e propuseram que o Estado avalie uma alternativa para o comércio, especialmente nesta semana que antecede a data, que possa minimizar as perdas desse setor, sem colocar em risco a saúde da população. Na reunião, o prefeito Luciano Azevedo salientou ao governador a preocupação com os empregos e a economia da cidade.

 

 

Fonte: Diário da Manhã

print

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.