Esta votação foi encerrada (since 6 meses).

Caso Rafael: Justiça nega pedido de soltura da mãe

Alexandra Salete Dougokenski, acusada pela morte do filho, Rafael Mateus Winques, de 11 anos, na cidade de Planalto, seguirá presa preventivamente. A decisão pela manutenção do recolhimento da ré na Penitenciária Municipal de Guaíba é da Juíza de Direito Marilene Parizotto Campagna, da comarca local.

O despacho, assinado nesta segunda-feira, 12/10, atende a determinação legal (artigo 316 do Código de Processo Penal) de revisão das prisões preventivas a cada 90 dias. A defesa também apresentou pedido de soltura na semana passada.

“Em que pesem as relevantes alegações da parte autora, até o momento não aportou aos autos elementos fáticos aptos a infirmar a decisão que decretou a prisão preventiva da acusada”, resumiu a magistrada. A conversão da prisão de Alexandra de temporária em preventiva ocorreu em 13/7.

O caso

Rafael Winques desapareceu em 15/5. O corpo foi encontrado 10 dias depois, em uma caixa de papelão colocada no terreno da casa vizinha onde vivia com a mãe. A causa da morte indicada pela perícia foi asfixia mecânica, provocada por estrangulamento.

A denúncia contra Alexandra – que confessou à polícia a autoria do assassinato – foi recebida pela Justiça em 13/7. Ela responde por homicídio qualificado e outros três crimes conexos – ocultação de cadáver, falsidade ideológica e fraude processual.

 

Por: TJ RS

print

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.