‘Vi a morte’, diz funcionária de padaria perseguida e agredida por pedir para cliente colocar máscara

A atendente Adriana Araújo da Silva, de 38 anos, que foi agredida após pedir para um cliente colocar a máscara de proteção contra o novo coronavírus em uma padaria de Palmares Paulista (SP), afirmou que sentiu medo de morrer durante as agressões.

O caso foi registrado na tarde da última sexta-feira (11). A vítima ficou com hematomas por todo o corpo e precisou ser submetida a um procedimento cirúrgico por conta de uma fratura em um dos braços.

print

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Restaurante Recreativo