RS terá manhã fria com chance de nevoeiro e tarde de sol nesta segunda-feira

Compartilhe esta notícia!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram

O sol aparece em todo o Rio Grande do Sul nesta segunda-feira que começa fria. Tepete-se em parte do Estado o padrão do fim de semana. A madrugada e o período da manhã têm nevoeiro ou nuvens baixas em diversos pontos do Centro, Leste e o Sul gaúcho que somente devem se dissipar no meio ou no final da manhã, dando lugar ao sol e uma tarde de tempo muito aberto.

O amanhecer segue gelado, porém com mínimas mais altas que no fim de semana. A tarde será muito agradável com máximas parecidas com as do domingo e que devem ficar em torno dos 20ºC na maioria das cidades com aquecimento maior no Noroeste.

As mínimas rondam 0ºC em São José dos Ausentes e 5ºC em Santana do Livramento. As máximas, por sua vez, podem chegar a 22ºC em Cruz Alta e 25ºC em Santa Rosa. Em Porto Alegre, os termômetros variam entre 10ºC e 20ºC.

O oitavo mês do ano é o terceiro e último do trimestre do inverno climático, a despeito da estação fria terminar pelo critério astronômico apenas na segunda metade de setembro. O mês, assim, é o que costuma ter temperatura média mais alta no trimestre.

Agosto não é um mês ordinário. Costuma ser marcado por toda sorte de extremos, seja na temperatura como em precipitação. O mês, no passado, já teve grandes enchentes, históricas nevadas, ciclones intensos, dias extremamente frios e outros de calor incomum para o inverno. No Rio Grande do Sul, a tendência é chuva perto ou abaixo da média na maioria das regiões.

Outra vez a Metade Norte gaúcha terá os mais altos volumes de precipitação. Podem se dar episódios curtos de chuva mais volumosa com acumulados altos em algumas cidades. Junho foi muito frio no Rio Grande do Sul. Julho, ao contrário, fechou com temperatura muito acima da média. Agosto não será tão frio quanto junho e tampouco tão quente como foi julho com mais noites frias que o julho passado, mas, como é comum, mais tardes quentes que em junho.

print