Esta votação foi encerrada (since 5 meses).

Ansiedade: O mal que nos paralisa, ou o medo que nos prende

É uma sensação natural do comportamento humano, ficar ansioso por ex. antes de uma prova, um jogo decisivo uma entrevista de emprego, antes de falar em público, antes de conhecer alguém ou com a espera do nascimento de um filho. Ficar ansioso com situações semelhantes a essas, é absolutamente normal.

Porém, a ansiedade deixa de ser normal para ser patológica ou generalizada, quando ela toma conta de seus pensamentos e ações, quando começa atrapalhar a sua vida pessoal, profissional ou social.

A angústia, o desespero e o descontrole emocional, te impede de manter o equilíbrio e você já não consegue realizar atividades do dia a dia, não consegue manter sua rotina e em situações digamos “simples ou normais” você fica totalmente descontrolado e com a sensação de impotência sobre os seus sentidos e emoções. É muito comum nessas horas o indivíduo ter uma crise de pânico, que se não tratado os sintomas poderá se transformar em síndrome.

Os sintomas mais comuns e importantes que devem ser observados pelo indivíduo, são aqueles ou por terceiras pessoas de sua convivência, são os a baixo nominados.

– falta de ar ou dificuldade para respirar

– acelera os batimentos cardíacos ou dores fortes no peito

– tensão muscular

– tremores ou rigidez nas mãos e pés e-ou sudorese

– enxaquecas ou dores de cabeça

– insônia ou acordar várias vezes durante a noite

– medo constante e sensação de estar enlouquecendo

De preferência, estes sintomas devem ser avaliados através de testes específicos e realizados por um profissional da área.

Como a Monja Coen menciona: “encontrar o equilíbrio é trilhar o caminho do meio”.

Através de terapia podemos treinar nossa mente e condicionar nosso pensamento.

“controlar nossos pensamentos e não deixar eles nos controlar”

Se você quiser ter saúde psíquica precisa aprender a decifrar os códigos da inteligência (Augusto Cury) e conhecer o funcionamento básico da sua mente.

Algumas dicas para buscar o auto controle:

– duas respirações curtas e uma aprofunda.

– contar até 10 apertando as pontas dos dedos das mãos.

– mudar o foco o cenário que você está vivenciando. Por exemplo: se tiver sentado levante, se estiver em silencio ligue algum som, se tiver sozinho procure uma companhia e se estiver caminhando, pare.

Espero que este pequeno texto, tenha contribuído e ajudado o leitor a identificar e esclarecer um dos vários transtornos que acometem a mente humana.

Uma boa semana a todos.

Psicóloga Sandréli Zuchetto de Moura

Cer 07-11298

Fone 54 – 9 9981 4709

print

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.