Identificado indígena morto em confronto em Planalto

Um indígena de 23 anos foi assassinado a tiros durante uma manifestação na ERS-324, em Planalto, no Norte do RS, durante a noite de domingo (14). Ele foi identificado pela Polícia Civil como Elizeu Pedroso.
De acordo com a Polícia Civil, a investigação indica que um conflito indígena entre as aldeias Bananeiras e Pinhalzinho levou à morte de Pedroso. Ele pertencia à Pinhalzinho.
“Há um desentendimento entre as aldeias quanto ao cacicado. Existe um cacique para as duas aldeias. Parte dos indígenas quer que haja dois, um para cada aldeia, e parte quer que permaneça como está. Acreditamos que o carro de onde partiu o tiro pertence ao grupo contrário à manifestação que reivindica dois caciques”, explica o delegado Ercílio Raulileu Carletti, responsável pelo caso.
Um motorista que passava pelo local teve o carro alvejado pelo grupo após ser confundido com o atirador. Ele foi baleado na perna, foi atendido no hospital de Rodeio Bonito e então foi transferido para Passo Fundo.
Por volta das 22h30 de domingo, um carro passou pela manifestação e um passageiro atirou contra o grupo. Pedroso foi baleado, recebeu atendimento no hospital Medianeira, em Planalto, mas não resistiu ao ferimento e morreu.
Mais tarde, passou pelo trecho o motorista que foi baleado pelo grupo, que achou que se tratava de um novo ataque.
Equipes do Comando Rodoviário da Brigada Militar, da Polícia Civil e da Polícia Federal (PF) monitoram o local. A investigação deve ter continuidade com a titularidade da PF.
print

PARCEIROS