Nonoai: Pároco cobra mais empenho no processo de canonização dos Beatos Manuel e Adílio

O Papa Francisco canonizou, no último final de semana, pelo menos 30 novos santos, considerados os primeiros mártires do Brasil. A canonização ocorreu após 372 anos do massacre dos holandeses ocorrido no nordeste brasileiro.  Neste caso, o papa Francisco dispensou a comprovação de milagres e levou em conta a antiguidade do martírio e a devoção perpétua do povo aos mártires.

Para o Pároco do Santuário Nossa Senhora da Luz em Nonoai, Valmor Tomazzi, a notícia reforça a esperança de um povo que já reconhecia eles como intercessores.

Em uma conjuntura local, o Pároco fez algumas críticas a Diocese pela falta de empenho em relação ao processo de canonização dos Beatos Manuel e Adílio. “Se hoje a Diocese de Frederico se importasse com mais garra na causa de nossos Beatos, em breve, eles se tornariam santos também. Mas depois da Beatificação, esfriou em nível de diocese”, disse. E ele complementou. “No processo de Beatificação foram realizados tridos em todas as paróquias, foi desenvolvida uma programação toda especial, porém de lá para cá não se fez mais nada em nível de Diocese. Precisaríamos que o Cônego Aléx, que é o postulador da Causa da Canonização dos Beatos, tivesse mais liberdade ou mais tempo de ir a Roma falar com o Prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, para mim, não teria dúvidas de que logo viria esta notícia da Canonização dos nossos Beatos”, relatou.

O pároco disse ainda que toda a comunidade católica precisa se envolver mais no processo juntamente com o Bispo Diocesano Don Antônio Carlos Rossi Keller, que é o principal dirigente da igreja. “Inclusive o Coroinha Adílio é o primeiro beato que será canonizado no Rio Grande do Sul”, anunciou.

A lista dos novos santos tem 25 homens e cinco mulheres. Um bebê de dois meses de idade, morto no ataque holandês, também foi santificado.

O grupo canonizado tem mais uma criança, 12 jovens e 16 adultos. Entre eles, os padres André de Soveral e Ambrósio Francisco Ferro, e o camponês Mateus Moreira.

O Brasil passa a ter 36 santos nacionais. Até agora, o único nascido no Brasil era Santo Antônio de Sant’Ana Galvão, o frei Galvão. Os demais, entre eles, São José de Anchieta foram reconhecidos por milagres e missões desenvolvidas no país.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados *

*